Quais os sintomas e como prevenir o câncer no olho?

Saiba identificar os principais sinais/sintomas e como prevenir o câncer no olho.

Fonte: Jornal de Brasília.

 

É comum que, ao falarmos em tumor, nos lembrarmos imediatamente do câncer de mama e também do câncer de próstata, isto porque estes são os tipos mais comumente abordados nos veículos de comunicação, tendo inclusive campanhas anuais que enfatizam a importância de preveni-los.

 

Mas, além destes dois tipos de câncer, devemos lembrar que outros são igualmente importantes em termos de prevenção, diagnóstico precoce, tratamento adequado e sucesso na cura.

 

O câncer de olho, por exemplo, é um tipo de câncer que se origina a partir da proliferação de células malignas nas diferentes estruturas do olho. E, assim, como todo tipo de câncer, necessita que seu diagnóstico seja efetuado logo no início de seu surgimento para que as chances de cura se mostrem favoráveis.

 

Em adultos, a maioria dos tumores oculares são secundários ou metastáticos, ou seja, se originam em outras partes do corpo – pulmões, mamas, rins e próstata, entre outras – e se disseminam pelo organismo através da corrente sanguínea e sistema linfático até as estruturas do olho.

 

TIPOS MAIS COMUNS

Dentre os tumores primários (intraoculares), que se originam a partir dos tecidos oculares, o retinoblastoma e o melanoma constituem os tipos mais comuns.

 

Retinoblastoma

O retinoblastoma é o tumor maligno intraocular mais comum entre crianças pequenas. É originado das células da retina, que é a membrana do olho sensível a luz. Pode se manifestar desde o nascimento até os 5 anos de idade.

 

Em 90% dos casos não apresenta causas conhecidas, caracteriza-se pelo desenvolvimento anormal da retina na infância e, em geral, acomete apenas um olho. Apenas 10% dos casos é transmitido por hereditariedade podendo, neste casos, comprometer os dois olhos.

 

Uma das maneiras mais comuns para se identificar o retinoblastoma é através do reflexo pupilar branco. Quando a luz do flash da câmera bate sobre os olhos e reflete o branco na pupila, representa o reflexo da luz sobre a superfície do tumor.

 

A confirmação do diagnóstico, bem como a determinação da extensão da doença devem ser realizadas por um médico oftalmologista. O tratamento pode variar de terapia local com laser (tumores menores) até tratamento como braquiterapia, quimioterapia e remoção do globo ocular (tumores maiores). Naturalmente, as chances de se conseguir melhores resultados são sempre maiores quando a doença está no seu estágio inicial.

Fonte: DHoje – Retinoblastoma.

 

Melanoma

Diferentemente do retinoblastoma, o melanona ocular acomete mais facilmente os adultos, isto é, homens e/ou mulheres na faixa dos 45 e 60 anos de idade. Na maioria das vezes é assintomático, isto é, não apresenta sinais ou sintomas que permitem identificá-lo. Alterações visuais, no entanto, podem ser percebidas quando há o descolamento da retina ou quando o tumor já se apresenta em estágio avançado.

 

O melanona ocular pode ocorrer tanto na úvea (camada intermediária do bulbo ocular, região muito vascularizada e responsável pela nutrição do olho), assim como na conjuntiva, membrana que recobre a parte branca do olho e a superfície interna das pálpebras. Dentre os sintomas mais comuns destacam-se a presença de flashes luminosos e “moscas volantes”, além da perda parcial ou total da visão.

 

O diagnóstico precoce, bem como o início rápido do tratamento são essenciais para que se evite a disseminação da doença para outros órgãos – pulmões, fígado, entre outros.

 

A extensão da doença (gravidade) definirá qual o tipo de tratamento mais adequado – termoterapia transpupilar, braquiterapia, enucleação (remoção do globo ocular), quimioterapia ou imunoterapia.

Fonte: Hospital de Olhos – Melanona Ocular.

 

COMO PREVENIR O CÂNCER DE OLHO?

A prevenção do câncer de olho depende, basicamente, de “observação”. Isto significa estar atento a alguns sinais/sintomas mais comuns, tais como:

  • alterações na visão;
  • visão turva;
  • diminuição da visão ou perda de campo visual (perda de parte do campo de visão, ou seja, da área total que pode ser vista de uma vez);
  • presença de mancha escura na íris (parte colorida do olho);
  • alteração no tamanho ou a forma da pupila;
  • ver flashes de luz ou sombras e;
  • ver “moscas volantes” (pequenos pontos escuros, manchas, filamentos, círculos ou teias de aranha que parecem mover-se na frente de um ou de ambos os olhos).

 

Além disso, é importantíssimo lembrar-se de realizar consultas e exames oftalmológicos periódicos. A visita ao oftalmologista, pelo menos uma vez ao ano, é essencial para prevenir, detectar possíveis problemas oculares precocemente e garantir a saúde dos olhos.

 

 

Lentes de contato e ofertas imperdíveis? Você encontra na BR Lentes! Confira!

 

 

Fonte:

OncoMed – Tratamento Integrado – Câncer no Olho

CBO – Conselho Brasileiro de Oftalmologia – Moscas Volantes

Ieyes – Instituto dos Olhos – Úvea

Sintomas do Câncer – Câncer de Olho

 

Fonte Imagens:

Jornal de Brasília

DHoje – Retinoblastoma

Hospital de Olhos – Melanona Ocular


Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s